terça-feira, 16 de agosto de 2011

EaD e o Fast Food


Alguém se lembra daqueles cursos que eram comprados pelo correio para várias formações? Era curso de Eletricidade Básica, curso de Mecânica, Datilografia e tantos outros. Este certamente não foi o início da Educação a Distância (EaD), pois a mesma teve seu início bem antes. Entretanto, apesar de não ser tão jovem, a EaD vem despertando questionamentos de várias áreas por ainda ser considerada como um modo de se obter uma determinada formação, mas com qualidade inferior.
Estão aí os resultados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) que, a partir de 2010, os alunos de cursos superiores a distância começaram a ser comparados com os presenciais e mostraram desempenho superior dos alunos de cursos a distância em diversas áreas.
Mas, ainda assim, existe o "pré-conceito" e a comparação equivocada dos cursos superiores a distância com um fast food. Como se o EaD fosse para os que se interessam apenas por conseguir um diploma.
Na verdade, fazer um curso superior ou uma pós-graduação a distância exige do estudante disciplina, organização, foco... Competências que também são desenvolvidas na educação presencial, mas com menor intensidade.
Enfim, EaD não é como um Fast Food, da mesma forma que educação presencial não é sinônimo de qualidade.

8 comentários:

  1. Concordo com voce Leila. Entendo que o EaD é uma valiosa ferramenta na área da Educação, seja na graduação, pós-graduação e, também na área corporativa. Parabéns pelo Blog e por mais essa formação.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite, tema relevante, polêmico e de interminaveis discussões, talvez o entrave maior do EAD seja a questão cultural, é necessário encarar o ensino a distância com dedicação, profissionalismo, foco e disciplia e não como um simples passeio virtual a um fast food online.

    ResponderExcluir
  3. Oi querida:

    Concordo, especialmente com a parte em que diz que o presencial não é sinal de qualidade. Na minha opinião, o que faz um bom aluno, ou, um bom curso é a dedicação de ambas as partes para que tudo seja com qualidade.
    Abraço e parabéns pela dedicação e por sua ajuda a nós pobres professores.

    ResponderExcluir
  4. Olá querida! Interesante o tema, eu costumo fazer vários cursos de extensão a distância,por inúmeros motivos, preço, comodidade e baixa despesa,disponibilidadde de horário, enfim, uma gama de benefícios, e realmente me surpreendi com a qualidade dos cursos à distância, tem que realmente levar a sério e você tem a condição de quando for estudar assistir a aula mais uma vez, quando se trata de aula por chat é ainda melhor, vc consegue salvar as discussões, quanto às provas presenciais, as mesmas tem a mesma dificuldade das provas aplicadas em cursos presenciais, ou seja se estudou o resultado é positivo, se não é negativo, ou seja é o aluno que se dedica e que faz a qualidade do curso, muitas vezes os alunos do curso presencial não tem tanto compromisso quanto os alunos do curso à distância. Para mim trata-se de uma modalidade de ensino que veio acrescentar!!! Parábens pelo Blog e obrigado por abrir o espaço!

    ResponderExcluir
  5. EaD uma modalidade de ensino inclusiva que dá oportunidade para muitos que buscam uma formação acadêmica. Viabiliza a aprendizagem seja com relação a formação profissional, atualização, complementação escolar e cultural. Vejo como um estilo moderno de estudar e aprender e ainda desenvolver competências importantes e estratégicas para o atual e exigente mercado de trabalho: responsabilidade, disciplina, foco, objetividade, respeito ao ritmo e possibilidades de cada um. Leila, seu posicionamento vale como reflexão, provocação e incentivo sobre EAD - façam a experiência.

    ResponderExcluir
  6. Precisamos valorizar mais a Educação a distância para que possamos cada vez mais nos tornar melhores profissionais a partir de ferramentas como essa.

    ResponderExcluir
  7. Rasmie Sleiman Ghazzaoui17 de setembro de 2011 23:35

    A palavra de ordem deste século é parceria, estamos trocando o desejo pela necessidade. O avanço tecnológico exige mais tempo individual, aumentando os adeptos da EaD, e assim, perdendo a socialização, a troca de idéias, o afeto do grupo da sala de aula - são coisas que a minha geração estão acostumados, o debate aluno X professor e a busca do desconhecido. Concluindo que a EaD é a conformidade.

    ResponderExcluir